Carlos Roberto -  CRS Palestrante

A vida,  os sentimentos e impressões em prosa e verso

Textos

SUPERANDO LIMITES
Ouvi uma ilustração sobre um pescador que andava com uma fita métrica entre as suas tralhas de pesca. Tão logo ele tirava um peixe das águas, media e devolvia a maior parte dos peixes ao rio, sob o argumento de que eram muito grandes. Certo dia, ele estava pescando e bem perto dele estava outro pescador que não pescara nada ao longo de cinco horas. O homem estava entediado pelo fato de não ter pescado nada enquanto o outro se dava ao luxo de devolver às águas os peixes maiores ficando somente com os peixes de 18 centímetros para baixo.

O frustrado pescador perguntou ao companheiro a razão dele medir os peixes e devolver justamente os maiores para as águas do rio. Para sua surpresa, o homem respondeu que não pescava peixes acima do tamanho da frigideira que possuía em casa.

Muitas pessoas são assim. Nunca, sempre acham que determinadas oportunidades não são para elas. Nunca  pensaram na hipótese de adquirir uma “frigideira” maior e passam pela vida rejeitando oportunidades sob a alegação de que elas  estão além de suas capacidades.

Porque será que as pessoas tendem sempre a pensar pequeno? Obviamente que a megalomania é um defeito grave, porém, o complexo de inferioridade também não é bom.

O indivíduo deve ser perseverante naquilo que almeja e deve preparar-se para aproveitar a oportunidade que aparecer. Já disseram que a oportunidade é um cavalo encilhado que passa e se você não montar no momento exato, vai lamentar a vida inteira.

Não deixe que um idiota ocupe o teu lugar. Prepare-se, tenha humildade em vez de arrogância, mas não deixe que as oportunidades passem. Se prepare, invista em você mesmo, seja correto, seja leal, cultive a integridade e jogue fora a fita métrica que sempre o faz jogar os peixes grandes para que outros pesquem. Aumente o tamanho da sua frigideira. Boa pesca!
Carlos Souza
Enviado por Carlos Souza em 26/04/2008
Alterado em 10/05/2008


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras