Carlos Roberto -  CRS Palestrante

A vida,  os sentimentos e impressões em prosa e verso

Textos


MERGULHO EM MARAGOGI

Há poucos dias resolvi, como sempre, de última hora, fazer uma viagem para descansar a cabeça, longe dessa agitação paulistana. Procurei pela minha fiel agente de viagens, a competente Vitória a quem pedi uma reserva no Ventaclub Pratagy em Maceió e não me arrependi. Minha filha já havia se hospedado lá em sua lua de mel e me recomendou. O Ventaclub faz parte de uma rede de mais de quarenta hotéis no mundo todo. O proprietário é italiano e sem exagero, cerca de noventa por cento dos hóspedes são italianos de forma que passando uma semana lá, você sairá falando pelo menos um italiano macarrônico.

O hotel tem um sistema “all inclusive”, ou seja, está tudo incluso, de sorte que você não precisa carregar dinheiro para nada, a não ser que queira gastar uma fábula na boutique.

Como meu objetivo era descansar a mente, queria mesmo é ficar à sombra do coqueiro verde tomando aquela reconfortante água de côco. Não entrei naqueles pacotes que só cansam. Para dizer a verdade, participei de dois passeios. Fui até a Praia do Francês e no outro dia fui até Maragogi.

Não me arrependi das duas viagens que ficaram bem dentro do planejado. Maragogi é uma maravilha. Saímos do hotel e rodamos mais de cem quilômetros, eu creio, e lá, embarcamos num Catamarã e fomos até as piscinas naturais.

Ofereceram um mergulho e eu me arrisquei. Recebi rápidas informações sobre como funcionava o cilindro e como respirar debaixo dágua com aquele negócio nas costas. Foi uma experiência fantástica, pois pela primeira vez pude me sentir realmente invadindo o mundo dos peixes.

Fiquei até meio desconcertado quando desci até um cardume que estava enfurnado num tipo de caverna e que reluzia, todos os peixes olhando para fora e eu ali olhando bem pra eles, me senti um intruso, mas saí de mansinho olhando outros ágeis peixinhos coloridos que reluziam com a luz que rompia aquelas águas.

Se você é um mergulhador profissional, não ria de mim, pois mesmo mergulhando numa profundidade baixa, senti uma enorme emoção e até penso em fazer um curso de mergulho para explorar ainda mais esse fascinante mundo submarino. Vale a pena.

Carlos Souza
Enviado por Carlos Souza em 29/12/2008
Alterado em 30/12/2008


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras